Resumo da semana

Twitter registra lucro pela primeira vez em 12 anos

Após 12 anos desde que foi fundado e quatro anos operando no prejuízo depois de fazer sua estreia na bolsa de valores, o Twitter registrou algum lucro pela primeira vez. É o que diz o último relatório fiscal da empresa, liberado nesta semana.
De acordo com os dados partilhados pelo Recode, o Twitter registrou uma receita de US$ 732 milhões no último trimestre de 2017. Desse valor, a empresa tirou US$ 91 milhões de lucro líquido. É um avanço de 2% em relação ao mesmo período de um ano antes.
É também a primeira vez que o Twitter registra crescimento de receita em um período de um ano, desde o último trimestre de 2016. Entretanto, o relatório fiscal mais recente da empresa não trouxe apenas boas notícias para os investidores.
Em um ano, o Twitter não viu qualquer mudança no seu número de usuários mensais. No terceiro trimestre de 2017, a rede social viu um acréscimo de 4 milhões de usuários ativos por mês, mas nos três meses seguintes, nenhum novo usuário mensal foi registrado.
O número de usuários diários, porém, cresceu 12%. O problema, como explica o Recode, é que o Twitter não revela o número total de usuários, nem por dia e nem por mês. A empresa só divulga as variações, quantas pessoas entraram e quantas saíram.
De onde vem esse lucro
Um detalhe no relatório fiscal do último trimestre parece explicar o que o Twitter fez para acabar com o jejum de lucros. A empresa reduziu em 28% suas despesas com opções de ações para funcionários, prática comum em empresas de tecnologia.
Opções de ações são benefícios oferecidos por muitas empresas e funcionam como um dinheiro "a receber". O funcionário ganha o direito de vender ou comprar ações da sua empregadora na bolsa por um preço pré-definido e que estão reservadas para ele caso ele queira investir seu dinheiro na empresa que o contrata.
Na prática, esse é um dinheiro que o próprio mercado de ações vai se encarregar da pagar ao funcionário, não a empregadora, mas funciona como uma maneira de atrair talentos no Vale do Silício, assim como vale alimentação e convênio médico, por exemplo. O problema é que opções de ações nas mãos de funcionários representam menos ações à venda no mercado.
No fim das contas, como explica o VentureBeat, esse dinheiro reservado e que não pode ser usado acaba sendo contabilizado como uma despesa pelo departamento financeiro da companhia. No último trimestre de 2016, o Twitter registrou gastos de US$ 138 milhões somente com opções de ações para funcionários.
Tudo isso certamente comprometeu o dinheiro que a empresa faturou no mesmo período, fazendo com que os gastos do Twitter fossem maiores do que a receita, resultando no prejuízo. No último trimestre de 2017, porém, o dinheiro reservado para opções de ações caiu para US$ 102 milhões, e no mesmo trimestre, a empresa registrou lucro - ou seja, ganhou mais do que gastou.
Oferecer opções de ações para funcionários continua sendo uma prática comum no Twitter e no restante do Vale do Silício, mas, aparentemente, pelo menos a empresa do microblog aprendeu a ser um pouco mais consciente em relação a esse tipo de despesa.
Via: Olhar Digital 

Facebook perde 1 milhão de usuários em sua terra natal; queda é a 1ª na história da rede social


Por G1
 
Mark Zuckerberg durante evento em Chicago, nos Estados Unidos (Foto: Nam Y. Huh/AP)Mark Zuckerberg durante evento em Chicago, nos Estados Unidos (Foto: Nam Y. Huh/AP)
Mark Zuckerberg durante evento em Chicago, nos Estados Unidos (Foto: Nam Y. Huh/AP)
Apesar de o Facebook ganhar 32 milhões de novos usuários em todo mundo no quarto trimestre de 2017, a empresa viu o volume de pessoas que acessam a rede social cair em 1 milhão em sua terra natal no período.
De acordo com dados financeiros anunciados pela empresa nesta quarta-feira (31), o número de usuários no Canadá e nos Estados Unidos caiu de 185 milhões, antes os 184 milhões registrados no terceiro trimestre do ano passado. É a primeira vez que a companhia enfrenta uma redução no contingente de usuários ativos na região em que nasceu.
Esse número conta apenas as pessoas que acessam o Facebook todos os dias. O total de usuários da rede social, que contabiliza o total de indivíduos que se logaram pelo menos uma vez no mês, permaneceu estável em 239 milhões.
Por outro lado, o Facebook conseguiu elevar para US$ 26,76 a receita obtida com cada usuário norte-americano e canadense, uma alta de 35% na comparação ano a ano.
No mundo, a rede social viu sua base de usuários mensais chegar a 2,13 bilhões entre outubro e dezembro do ano passado, um crescimento de 14% em relação ao mesmo período de 2016.
No ano, o número de usuários ativos diários subiu para 1,4 bilhão. Só que os 32 milhões de novos membros da rede social no quatro trimestre representam o menor acréscimo trimestral em dois anos.

Horas gastas menor

Nos últimos meses, o Facebook promoveu uma série de mudanças:
  • Reduziu a exibição de publicações de empresas no feed de notícias das pessoas e ampliou os posts de familiares e amigos;
  • Diminuiu o alcance de postagens de veículos de imprensa, como um efeito colateral de sites de “notícias falsas”.
Não está claro se essas alterações foram as responsáveis por diminuir o número de usuários na plataforma na América do Norte.
O Facebook admite, no entanto, que essas mudanças afastaram as pessoas.
“Nós estimamos que essas atualizações reduziram o tempo gasto no Facebook em cerca de 5% no quarto trimestre. Colocando de outra forma: nós fizemos mudanças que reduziram o tempo gasto no Facebook em 50 milhões de horas por dia para fazer que o tempo seja mais bem gasto”, afirmou Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook.

Receita maior

O Facebook registrou salto de 47% na receita no quarto trimestre de 2017, para US$ 12,97 bilhões. A receita para todo o ano também cresceu 47%, para US$ 40,65 bilhões.
O lucro líquido atribuído aos acionistas do Facebook aumentou para US$ 4,27 bilhões, ante US$ 3,56 bilhões no mesmo período do ano anterior. A alta foi de quase 20%.
A receita total de publicidade foi de US$ 12,78 bilhões no quarto trimestre, acima da estimativa do mercado. O faturamento de anúncios para dispositivos móveis representou 89% do total de vendas publicitárias, ante 84% um ano antes.
via: G1

Saiu! MC Loma lança clipe para o hit do carnaval no canal KondZillaO vídeo da versão profissional de Envolvimento foi gravado em um condomínio no Guarujá, litoral de São Paulo



Apesar de prejuízos, Snapchat tem resultado trimestral melhor do que o esperado

O Snapchat foi fortemente golpeado pelo Facebook nos últimos tempos, mas parece estar iniciando uma recuperação. De acordo com o resultado financeiro do último trimestre do ano passado, a base de usuários acelerou o crescimento e os prejuízos foram menores do que o esperado.
Depois que o Facebook incorporou recursos parecidos com o Snapchat a diversos dos seus aplicativos, especialmente no caso do Stories do Instagram, o app popular entre adolescentes parecia estar fadado ao esquecimento. O crescimento de usuários estava abaixo do esperado, e a empresa passou a registrar prejuízos cada vez maiores.
Isso começou a mudar, e aparentemente o novo design do aplicativo teve papel importante nisso. Apesar de não ter sido bem recebido por parte dos usuários, o CEO da Snap, Evan Spiegel, diz que o app ficou mais simples e fácil de usar. Como consequência, o Snapchat teve crescimento de 5% na base de usuários no último trimestre de 2017, chegando a 187 milhões de usuários ativos por dia. No trimestre anterior, o crescimento tinha sido de apenas 2,9%.
Além do novo design, o Snapchat também começou a buscar usuários fora dos Estados Unidos. Isso pode ser observado em diversas melhorias feitas na versão para Android do aplicativo. A receita da Snap nos países em desenvolvimento saltou de US$ 6 milhões para US$ 26 milhões.
A receita trimestral total da empresa foi de US$ 285,7 milhões, e o prejuízo no período foi de US$ 350 milhões. A expectativa de analistas era de que a receita fosse de US$ 255 milhões, com prejuízo de US$ 405 milhões.
Apesar do resultado ter sido melhor do que o esperado, é cedo para dizer que o Snapchat encontrou definitivamente um caminho para o crescimento. Mas, pelo jeito, o novo design e um foco maior no resto do mundo estão dando bons frutos para a empresa.
Via: Olhar digital 

As gêmeas de Ivete Sangalo nasceram em pleno Carnaval 👶👶

Helena e Marina vieram ao mundo na manhã deste sábado, em Salvador 😍


Via: Twitter 

Publicar um comentário

0 Comentários